INICIAL

.

Foto: Hermano Penna. Índia Bahetá, 1982-1983, após retomada da Fazenda São Lucas

Em janeiro deste ano, os Pataxó Hã-Hã-Hãe deliberaram retomar as restantes fazendas intrusadas na Reserva Indígena Caramuru-Paraguaçu (cujos títulos de propriedade foram cedidos, pelo estado da Bahia, a diversos ocupantes de terra no interior da Reserva, no período de 1976 a 1982). Desde então, foram alvo de uma campanha sistemática por parcela da mídia, notadamente televisiva, que buscou, a todo custo, transformá-los em invasores, desordeiros e até criminosos.

Em 21 de abril, às 4:00, um membro do Conselho Diretor da Anaí foi contatado por índios instalados nas últimas fazendas retomadas, clamando por socorro diante dos ataques desfechados por pistoleiros, a mando dos invasores das terras indígenas. Tais ataques persistiram ao longo de três horas consecutivas! Eles nos pediram ajuda, pois temiam pelas vidas dos homens, mulheres e crianças que lá se encontram!

Sendo assim, iniciamos a campanha “Retomada de Terra Indígena não é Invasão! Pela luta dos Pataxó Hã-Hã-Hãe na reconquista do seu território” e acompanhamos todo o processo de retomadas até a realização do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal. Depois de muitos anos de espera marcados por intensos conflitos com fazendeiros/pistoleiros, finalmente, em 2 de maio de 2012, o STF julgou a ação de nulidade, e por 7 votos a 1, os ministros anularam todos os títulos de propriedade incidentes sobre a área.

Continuaremos nesse blog acompanhando os desdobramentos dessa nova fase da história Pataxó Hã-Hã-Hãe!